10 abril 2014

A minha irmã

Importado diretamente dos EUA chega a Portugal o Dia dos Irmãos, ou Siblings Day. 
Desde pequenina que queria uma mana para ter companhia para brincar. Pedi durante anos e as desculpas eram sempre as mesmas e relacionadas com a cegonha (muito original). Finalmente quando tinha 9 anos de idade chegou a tão esperada irmã, a Raquel, o meu bodezinho (alcunha fófi). 
Na altura foi como ter um Nenuco em casa. Lembro-me que adorava ajudar a dar-lhe banho, participava na muda das fraldas, escolhia-lhe as roupas, fazia totós e dava-lhe biberão e pratos de sopa. Basicamente era uma mini mãe da minha irmã. 
Ela foi crescendo e juntas rimos, choramos, brincamos às bonecas, às cozinhas e aos professores. Apesar da diferença de 9 anos levei da piquena muitas dentadas, chapadas e pontapés, mas também retribui (sorry). 
Em adolescente fazia-me passar quando usava a minha roupa, quando as minhas malas desapareciam inexplicavelmente, quando não queria ir para a terra com os meus pais para me deixar sozinha em casa a namorar, quando só estava bem no meu quarto a melgar, quando passava horas a tentar tocar viola e quando íamos no carro em família e ela com phones nos ouvidos a ouvir em altos berros Kizomba.
Atualmente adoramos viajar juntas, ir à discoteca, almoços de família, fins de semana com os primos, jogar aos países, fazer as javardeiras que só nós sabemos, beber caipirinhas, tirar selfies e rir à gargalhada das suas cromices! 
Somos e seremos eternamente cúmplices.

Bodezinho és tão especial... Love U Sis!!!
momentos inesquecíveis***


2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Duas filhas amigas, confidentes e cúmplices é tudo o que uma mãe deseja. Amo-vos como só uma mãe sabe amar.

      Eliminar

diz o que te vai na alma, mas sê boa pessoa, a gerência agradece!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...